Arquivo de Maputo

Maputo…

Posted in Uncategorized with tags , , , , , on 06/04/2010 by PedroRibeiro

Essa foi a minha segunda vez em Maputo, capital de Moçambique. Dessa vez pude ficar por mais tempo e conhecer melhor, andando pelas suas ruas e avenidas.
Maputo é uma cidade muito interessante, ao mesmo tempo que ainda é muito suja e desorganizada, com um transito caótico e desrespeitado, onde chapas (meio de transporte coletivo que é feito por vans bem velhas caindo aos pedaços importadas do Japão em sua maioria) disputam espaços com Hylux e outros carros e pick-ups de grande porte e sofisticadas, vededores ambulantes por toda parte vendendo roupas, livros, calçados, frutas, verduras e legumes, artezanatos, óculos de sol e adaptadores de tomada, temos também lojas da Beneton, Hugo Boss e Levis.
O mal cheiro também a presente em vários lugares da cidade, seja pelo lixo acumulado nas ruas e calçadas ou pelo esgoto que corre.
Mas apesar de toda essa pobreza aparente eu não presenciei muitos pedintes ou moradores de rua, a grande maioria das pessoas que se encontravam nas calçadas estavam trabalhando, um trabalho bem informal, como vendedores ambulantes, mas trabalhando.
Por ser mulungo (homem branco em changana, dialeto da região sul de Moçambique), as pessoas pensam que sou turista e com dinheiro e tentam me vender tudo a todo custo, chegam a me acompanhar pos mais de 5 quarteirões tentando uma negociação de preço mesmo que eu já tenha dito que não quero comprar.
Pelo mesmo motivo a venda sempre começa com um preço elevado, com um pouco de paciência pode-se chegar a pelo menos a metade do preço inicial.
A arquitetura é um mix de prédios antigos com vários apartamentos com suas grades e varais nas janelas e prédios mais antigos ainda queimados, abandonados e destruidos, aparentemente da época do colonialismo português. Em sua maioria com a pintura por descascar a cidade no geral parece mal cuidada.
Na ultima sexta-feira do mês por ser dia de pagamento o movimento na cidade aumenta e com as devidas proporções o caos. As caixas eletrônicoa da ATM, onde parece que todos sacam seus salários, ficam com filas enormes, me lembrou a época do Banespa no Brasil. O número de ambulantes também parece que triplica, assim como a agrecividade nas vendas e a diversidade de utencílios diversos oferecidos.
Toda essa massificação e aglomeração de pessoas nas chapas e calçadas fica ainda melhor com o calor de 38º a 42º e claro, suor.

Anúncios